Resenha| Opala

opala-saga-lux-3

Título: Opala

Autora: Jennifer L. Armentrout

Série: Saga Lux 03

Editora: Valentina

nº de pgs: 416

Sinopse: Ninguém é igual ao Daemon Black. Quando ele prometeu que iria provar seus sentimentos por mim, não estava brincando. Nunca mais vou duvidar dele. E agora que conseguimos finalmente aparar nossas arestas, bem… Tem rolado muita combustão espontânea. Mas nem mesmo ele pode proteger a família dos perigos de tentarem libertar aqueles que amam. Depois de tudo o que aconteceu, já não sou mais a mesma Katy. Tornei-me uma pessoa diferente… E não sei bem o que isso vai significar no final. Quanto mais nos aproximamos da verdade e nos colocamos no caminho da organização secreta responsável por torturar e testar os híbridos, mais me dou conta de que não existe limite para o que sou capaz de fazer. A morte de um ente querido continua afetando a todos, a ajuda surge do lugar mais improvável, e nossos amigos irão se tornar nossos piores inimigos, mas não podemos voltar atrás. Mesmo que com isso estejamos arriscando destruir nosso mundo para sempre. Juntos somos fortes… e eles sabem disso.

Uma história que só cresce!

~ Contém spoilers dos livros anteriores ~

Opala começa poucos dias após os eventos finais de Ônix, então, todos os personagens ainda se recuperam das consequências do fim do livro anterior: a morte de Adam com a fuga de Blake e a descoberta de que Dawson e Beth estão vivos e o retorno do terceiro irmão Black. Daemon e Kate estão em estado de alerta esperando que o DOD venha em busca de Dawson ou que o governo descubra que a transformação de Kate deu certo e que agora a garota é um híbrida.

Mas o tempo segue e nada vem importuná-los, assim, o grupo de Luxen se vê tendo que decidir como resgatar Beth que continua prisioneira do DOD e no percurso, descobrir mais sobre seus poderes e quais pessoas no caminho são ou não confiáveis.

Opala não é recheado de acontecimentos como os livros anteriores, claro que acontece muita coisa e outras são descobertas, mas não de forma frenética. Esse é um livro para amadurecer relacionamentos, começando pelos protagonistas. Eu fiquei tão feliz em ver que Kate e Daemon não ficaram chatos e melosos como costuma acontecer em livros Young Adult (jovem adulto) depois que o casal finalmente se acerta. Eles continuam os mesmos, brigam e implicam um com o outro, discordam e conversam sobre isso, sem um ficar tomando decisões estúpidas escondido do outro. Esse sim é um casal que dá gosto de torcer! Ah, mas é claro que temos muitas cenas fofas e de tirar o fôlego. A cena do presente do dia dos namorados foi uma das mais singelas e lindas que li em livros YA e já se tornou uma das minhas favoritas dessa série (junto com a cena do macarrão).

Quanto aos personagens secundários, não posso dizer o mesmo. Dee, Ash e Andrew me irritaram profundamente culpando Kate pela morte de Adam. Apenas parem! Felizmente, eles não ganham muito espaço na história. Já sobre Dawson fiquei tão feliz por conhecer esse personagem, embora esteja meio perturbado no começo, aos poucos ele vai se reaproximando dos irmãos e ganhando forças para lutar para resgatar Beth. Só quero ver os dois juntos e felizes. E não posso deixar de fora Blake que voltou ainda pior que no livro anterior. Não vou dizer o que ele faz, mas está mais revoltante ainda, felizmente Kate o põe em seu lugar mais de uma vez. Aliás, fico muito contente com o fato de não termos nada de triângulo amoroso nessa história! Por fim, temos um personagem novo, Luc, e adoraria saber mais sobre a história desse garoto, espero que isso seja abordado nos próximos livros.

Uma coisa que gosto muito nessa série é que a autora não esquece fatos anteriores, então volta e meia a consequência de algo que os personagens fizeram volta para assombrá-los, além de ela não deixar de lado a questão de tantos jovens “desaparecerem” nessa cidadezinha. O cerco sobre o segredo de Daemon e sua família parece estar se fechando cada vez mais. Mesmo com tanta coisa boa, o livro tem alguns defeitos na escrita, como por exemplo, a autora se referir a Blake como “o surfista” em todo o parágrafo que ele aparece. Meu Deus como isso me irritou!  

Como eu já disse, Opala não expande muito o que já sabemos sobre a mitologia dessa história, embora tenha algumas novas revelações. Além disso, quase todos os capítulos terminam com um gancho que te faz querer continuar imediatamente, então não façam como eu que peguei para ler em uma semana meio conturbada, porque sofri um pouquinho ao não poder ler tudo de uma vez. Aliás, o final do livro dá uma tristeza por não ter o próximo em mãos. Lança logo, Valentina!

Nota: 4/5

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha| Opala

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s