Resenha| Como Gostais

5084733

 

 

Título: Como Gostais

Autor: William Shakespeare

Sinopse: Tentativas de assassinato, identidades trocadas, casais apaixonados e um texto gostoso de ler. Como Gostais conta com os principais elementos das comédias shakesperianas, mas sem perder o gostinho de algo a mais, al´m de trazer uma das citações mais conhecidas da obra do Bardo.

 

“O mundo inteiro é um palco, e todos os homens e mulheres, apenas atores. Eles saem de cena e entram em cena, e cada homem a seu tempo representa muitos papéis […]”

Ato II, Cena VII

Continuar lendo

Anúncios

Resenha| Vida e Morte do Rei João

john

Título: Vida e Morte do Rei João

Autor: William Shakespeare

Editora: Ebooks Brasil

nº de pgs: 133

Sinopse: Rei João (no original em inglês, King John) é um drama histórico de William Shakespeare que mostra a trajetória deste monarca na guerra contra a França e a Igreja Católica.

Fala galera! Sei que andei um pouco sumida, foi por conta da especialização entre outras coisinhas. Mas o que importa é que as resenhas voltaram e dessa vez vou falar do Rei João Sem-Terra, personagem principal de mais um peça histórica de Shakespeare, um monarca improvável que entrou em guerra contra a França, a Igreja Católica e seus próprios súditos.

Continuar lendo

Resenha| Tróilo e Créssida

troilo-e-cressida-1419158579-184x273

Título: Tróilo e Créssida

Autor: William Shakespeare

Editora: Lacerda

Comédia

nº de pgs: 202

Sinopse: Durante a guerra de Tróia, o príncipe Tróilo se apaixona pela bela Créssida e conta com a ajuda do tio dela para conquistá-la. Os dois não contavam, porém, com as manipulações de reis e generais para ganhar a guerra.

“Que todos os homens constantes sejam Tróilos; as mulheres falsas, Créssidas, e, todos os alcoiteiros, Pândaros. Dizei Amém.”

Ato III, cena II

Uma peça bastante complicada. Para entender o porquê clica em continuar lendo.

Continuar lendo

Resenha – A Megera Domada #AgoraVaiShakespeare

megera-domada-livro-do-clube

Título: A Megera Domada

Autor: William Shakespeare

Editora: Martin Claret

Comédia

nº de pgs: 140

Sinopse: Nesta comédia de Shakespeare, Batista é um rico mercador, pai de duas garotas: Catarina e Bianca. Quando Batista decide que sua filha mais velha, a megera Catarina, deverá se casar antes de Bianca, os pretendentes da caçula promovem várias artimanhas. Um deles propõe a Petrúquio, recém-chegado à cidade, que peça a mão da megera. Pensando em se dar bem financeiramente, Petrúquio aceita a proposta. Com calculadas estratégias, Petrúquio vai domando Catarina, enquanto Lucêncio conquista o amor de Bianca.

“Sou tão teimoso quanto ela é orgulhosa; e quando dois fogos violentos se encontram, consomem logo o objeto que lhes alimenta a fúria.”

ATO II, Cena I

Continuar lendo

Resenha – Ricardo III

ClássicosricardoIII_alta

Título: Ricardo III

Autor: William Shakespeare

Editora: L&PM

nº de pgs: 192

Sinopse: Ricardo III é uma das peças históricas de William Shakespeare e narra um pedaço da história da Inglaterra. Encenada pela primeira vez entre 1592 e 1593, com enorme sucesso, se passa no final da Guerra das Rosas (1455-1485), conflito sucessório pelo trono da Inglaterra ocorrido entre 1455 e 1485 que coloca em choque político os dois ramos da dinastia Planta­geneta: a Casa Real de York e a Casa Real de Lan­caster.

A peça oferece uma visão rica dos bastidores políticos no que se refere à imoralidade e à ambição desmesurada para chegar ao poder. Ricardo, Duque de Gloucester – que de fato governou a Inglaterra de 1483 a 1485 –, não sente remorso algum ao eliminar seus adversários, tramando complôs, traindo familiares e casando-se por interesse com o único fim de chegar ao trono.

Shakespeare retratou Ricardo III exagerando-lhe as características físicas de feiúra e sua maldade pessoal, criando um vilão fascinante aos olhos do leitor. Além disso, os diálogos elaborados pelo autor no fim do século XVI chegam ao século XXI, por meio desta tradução, em toda a sua força, carregados de maldades, ressentimentos e ódios à flor da pele, legítimos duelos verbais.

“Modo incerto de ganhar! Mas estou de tal guisa imerso em sangue que pecado causará novo pecado. A chorosa piedade não tem morada nestes olhos incertos.” (Ricardo III, Ato IV, cena II.)

Em Ricardo III, Shakespeare retrata o fim da Guerra das Rosas (conflito entre as Casas de York e Lancaster pelo trono inglês), assim como a ascensão e a queda do último dos reis Plantageneta, criando um vilão sem pudores, sem culpa, mas com um estranho apelo ao público. 

Continuar lendo

Resenha – Os Dois Cavalheiros de Verona

OS_DOIS_CAVALHEIROS_DE_VERONA_143134784977111SK1431347849B

Título: Dois Cavalheiros de Verona

Autor: Shakespeare

Gênero: Peça

Sinopse: Esta é uma das primeiras peças do bardo e já traz características comuns a suas outras comédias. A história se inicia com Valentino comunicando a seu amigo Proteus que deixará Verona e irá para a corte de Milão. Proteus, que corteja Júlia não deseja ir, mas, algum tempo depois ,seu pai o obriga a viajar também, julgando ser o que um jovem deve fazer. Assim, após trocar juras de amor com Júlia ele parte para Milão e reencontra seu amigo Valentino que está apaixonado pela filha do duque, Sílvia, a quem Proteus passa imediatamente desejar.

Continuar lendo

#AgoraVai – Otelo, o mouro de Veneza

img12430_eg7uh00gufrbavqziompwvjod6rhwro7wrinr8qjnwxcqimxn0qb840qdf3d2bukj0v1v07o5uklzhov88i8nxa6767pgxlsm3a5

Título: Otelo, o mouro de Veneza

Autor: William Shakespeare

Gênero: Tragédia

Sinopse: O ciúme ganhou dimensão clássica a partir de Otelo, que é personagem citado sempre como seu grande símbolo. Shakespeare vai fundo ao construir esta tragédia em que explora várias faces da alma humana. O pérfido Iago conduz Otelo a um ciúme infernal e enlouquecedor. O bravo mouro, veterano de terríveis batalhas e representante militar do reino de Veneza, capitula diante do mais mesquinho sentimento em relação à bela Desdêmona…

Continuar lendo

Resenha – Rei Lear

O_REI_LEAR_14548636052011SK1454863605B

Rei Lear (1605-1606) transcorre em torno do enlouquecimento de um rei, que precisa descrever uma árdua trajetória para tornar-se simplesmente homem. Esta tragédia é um magistral estudo psicológico das paixões humanas.

Lear decide dividir seu reino para as três filhas, mas primeiro exige que elas lhe declarem amor. A mais nova se recusa a dizer palavras vãs como fizeram suas ambiciosas irmãs e assim o rei a renega. A partir de então, sem poder, o rei Lear vai descobrir quem de verdade lhe é leal.

Você pode conferir o que achei da peça e mais detalhes da história aqui nesse link

Resenha – Sonho de uma noite de verão

SONHO_DE_UMA_NOITE_DE_VERAO_1311295723B

A primeira resenha das peças do Projeto #agoravai – Shakespeare. Confere aqui nesse link

Sinopse:Numa noite de verão, num bosque, quatro jovens enamorados encontram-se e desencontram-se: Lisandro ama Hérmia que ama Lisandro e é amada por Demétrio, que é amado por Helena; depois, Demétrio ama Helena, que ama Demétrio e é amada por Lisandro, que é amado por Hérmia. Na manhã seguinte, tudo se resolve, e há um casamento triplo, pois casam-se também o Duque de Atenas e a Rainha das amazonas. Na festa, no palácio do Duque, apresenta-se uma peça de teatro amador, escrita e encenada por trabalhadores locais. É hilariante de tão ruim a “comédia trágica”, que teve ensaio naquela noite de verão, naquele bosque, habitado por fadas e duendes que têm seu Rei e sua Rainha, que disputam a guarda de um menino indiano, e por isso esta Rainha apaixona-se, naquela noite de verão, por um mortal com cabeça de burro.

Nota: 5/5